Chove dentro e fora de mim
sexta-feira de um janeiro
repentinamente frio
jornais dão conta
de buracos e lama nas estradas
até as plantas
lamentam esta água sem fim.

Madrugada sem alma
entre Bandeira, Pessoa
e uma taça de vinho
relembro janeiros passados
e a mulher que amei.

Chove dentro e fora de mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s