Arquivo da categoria: Crítica

O tubarão de borracha

Pior que isso, o tubarão era ridículo. Nas palavras de Cohen: “Ele parecia um troço de borracha, completamente falso”. Tomou-se a decisão de sumir com o tubarão – na verdade, cortá-lo do filme, na montagem, adiando a primeira aparição do … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com , | Deixe um comentário

Entre a lágrima e o sorriso

Não consigo evitar os olhos úmidos na cena em que o Capitão Von Trapp (Christopher Plummer) reencontra seus filhos após uma viagem a Viena. Os filhos caem do barco e saem às risadas do lago. Com sua rigidez assustadora, o … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com | Deixe um comentário

Crise criativa

P… abriu a porta da sala intempestivamente, mas não assustou redatores e diretores de arte sentados na sala contígua. Já estávamos acostumados a estes rompantes, resultados da insatisfação consigo mesmo que P… expressava quase diariamente. Acontecia no início da tarde, … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com | Deixe um comentário

Os mortos vivos cults de Romero

Durante a visita a um cemitério, dois jovens irmãos são atacados por um estranho. O irmão é morto, mas a jovem consegue fugir no carro, sendo perseguida pelo estranho. Ela consegue se esconder em uma casa nas imediações da estrada. … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com | Deixe um comentário

Realismo e poesia no cinema italiano

As temáticas do neo-realismo italiano têm vertentes. A trilogia da guerra de Roberto Rossellini aproxima-se do documentário, mostrando a realidade do conflito,  já que o diretor utilizou cenas reais captadas durante a segunda guerra mundial: Roma, cidade aberta (1945), Paisà … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com , , , | Deixe um comentário

O triste adeus do revolucionário

Uma de minhas leituras recentes mais tristes e perturbadoras foi O homem que amava os cachorros. O cubano Leonardo Padura usa da narrativa paralela para contar a história de Leon Trotsky e Ramón Mercader até colocar frente a frente, na … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com | Deixe um comentário

Cinema: arte ou comunicação

Continuo a reflexão do post anterior sobre cinema como arte. Syd Field defende no célebre livro Manual do roteiro uma ideia do cineasta Jean Renoir: a de que o cinema é muito mais um meio de comunicação do que arte. … Continuar lendo

Publicado em Crítica | Marcado com | Deixe um comentário